Mudando a forma de estar em casa

Os mesmos móveis, a mesma sala e um ambiente totalmente novo!

O que significa “estar em casa“? Por que mudar uma casa que já é considerada perfeita? Como fazer isso sem alterar a estrutura, sem obras, e principalmente sem se desfazer do mobiliário e objetos? Inegavelmente, uma casa é o reflexo do estado de espírito, dos anseios e conquistas. Esse projeto nos levou a pensar mais ainda sobre os processos de recontextualização de ambientes. Desta vez, estávamos partindo de uma necessidade de expressão. O projeto significava trazer para a casa o clima de um novo momento que os donos estavam vivendo. Assim sendo, vem ver como foi esse processo!


Era uma vez um apartamento lindo

O apartamento do casal Nina e Luiz fica em Perdizes, zona oeste da capital paulista. Só pra exemplificar, é desses “de revista” que as pessoas ficam encantadas. Luiz é arquiteto (e responsável pela restauração do apê construído na década de 1970), Nina é fotógrafa (e super parceira do Buji) e já tem o olhar afinado para o decor. Os dois se conheceram por causa da reforma e um tempo depois, além de um novo amor, construíram juntos um lar repleto de plantas, mobiliário interessante, quadros fantásticos e muitas heranças de família. Então, nossa missão ali era dar um outro olhar, ajudar o casal a encontrar novas formas para a sala e hall de entrada.

um lar repleto de plantas, mobiliário interessante, quadros fantásticos e muitas heranças de família. um lar repleto de plantas, mobiliário interessante, quadros fantásticos e muitas heranças de família.

 

Estar em casa em sintonia com o momento

Tudo começou com uma visita, fizemos nosso diagnóstico e apresentamos as ideias para possíveis mudanças na sala. Entretanto, eles pausaram o projeto, se casaram oficialmente, viajaram de lua-de-mel e só depois disso retomaram as ideias de mudança. Por consequência, reuniram novos anseios e desejos!

Nos encontramos de novo, e em uma semana estávamos lá para a execução do novo plano. Eles tinham como certo algumas questões, como o fato de que não fariam nenhuma alteração estrutural. Então, a ideia ainda era mudar a disposição do apê, incrementar o hall de entrada, ver os quadros de uma outra forma… E ter um resultado mais limpo, mais clean, um flerte maior com o minimalismo.

Nessa reunião, a Nina estava solar! Eles tinha acabado de voltar de uma viagem pelo sudeste asiático. Dava pra entender perfeitamente que queriam trazer um clima mais leve e iluminado para a decoração.

 

Na hora do vamos ver

O dia de mudança foi uma delícia. Descobrir e redescobrir objetos e móveis é sempre um prazer. Todo o processo durou aproximadamente sete horas e só como curiosidade, nosso maior problema foi a movimentação dos móveis de madeira (um problema que a gente adoraria ter sempre!).
Ambos partilham a paixão pela arquitetura, fotografia e arte e conseguimos manter essa característica. Nessa decoração não podia também faltar um destaque para as plantas que abraçam essa mistura do concreto aparente com os móveis cheio de história.

 

Deixa o sol entrar

Quando uma pessoa está decidida pela mudança, seja interna ou refletida em um ambiente da casa, os processos fluem. Em algum momento da montagem tivemos essa pequena conversa: “Nina, mas talvez o sofá pegue mais sol ficando desse lado da sala…” Ela olhou e disse: “Baby, eu quero que a sala fique diferente. Então, topo sem problemas o sol, quero testar!”

Por fim, o jeito que o sol entra na sala dela na disposição escolhida é a coisa mais linda do projeto na nossa opinião.

Mesa de centrod e uma sala de estar super ensolarada

Sala de estar ensolarada com os móveis reposicionados

Os mesmos móveis, a mesma sala e um ambiente totalmente novo! Mudando a forma de estar em casa e incluindo o sol

Surpresa boa

Um espaço nos surpreendeu e foi unanimidade: o canto de leitura. Rodeado de plantas e perto da janela é um pequeno ambiente que achamos o mais bonito e gostoso de estar. De fato, foi interessante porque o pendente que já estava ali quando ganhou um novo contexto no canto de leitura se tornou ainda mais funcional (e nem foi preciso mudar a altura!).

 Rodeado de plantas e perto da janela é um pequeno ambiente que achamos o mais bonito e gostoso de estar. o canto de leitura. Rodeado de plantas e perto da janela é um pequeno ambiente que achamos o mais bonito e gostoso de estar. o pendente que já estava ali quando ganhou um novo contexto no canto de leitura se tornou ainda mais funcional

um lar repleto de plantas, mobiliário interessante, quadros fantásticos e muitas heranças de família.  Rodeado de plantas e perto da janela é um pequeno ambiente que achamos o mais bonito e gostoso de estar.

 

Mais geometria e respiros

Como o projeto se baseou na ideia geral de ter uma visão mais “limpa” do espaço, tentamos dar destaque na sala para os quadros e fotos mais geométricas. Além de pensar nas paredes e linhas formadas pelo posicionamento dos móveis, consideramos blocos de cor e respiros.

Um elemento que guiou o espaço em torno do sofá foi o tapete em estampa zig zag amarelo. Portanto, a partir dele construímos uma narrativa e é esse pedacinho, o nosso favorito para um antes e depois.

Por que mudar uma casa que já é considerada perfeita? móveis cheio de história Quando uma pessoa está decidida pela mudança, seja interna ou refletida em um ambiente da casa, os processos fluem. destaque na sala para os quadros e fotos mais geométricas. Nessa decoração não podia também faltar um destaque para as plantas que abraçam essa mistura do concreto aparente com os móveis cheio de história. um lar repleto de plantas, mobiliário interessante, quadros fantásticos e muitas heranças de família.

 

Quer saber mais sobre este e outros projetos do Buji? Então, navegue pelo nosso Blog e Portfólio!

Fotos: Flare Fotografia